Hormonioterapia

O que é hormonioterapia?

Determinados hormônios quando produzem um efeito anormal no corpo podem estimular o crescimento de células cancerígenas no organismo. E para conter esse avanço da ação destes hormônios, a hormonioterapia é utilizada.

Os já conhecidos cânceres de mama e a próstata na mulher e no homem surgem em locais que são estimulados pelos hormônios feminino (estrogênio) e masculino (testosterona) e a hormonioterapia pode ser aplicada para conter o crescimento e avanço destes tipos de cânceres.

Como é feita a hormonioterapia?

São prescritos pelo médico comprimidos ou injeções subcutâneas em dosagem certa para conter o avanço das células cancerígenas.

O tipo de hormonioterapia e o momento do seu uso dependerá de diversos fatores relacionados ao tipo e tamanho tumor, idade do paciente e risco de efeitos colaterais. Ela pode ser usada em um protocolo de tratamento conjuntamente com a radioterapia ou quimioterapia.

Que tipos de efeitos colaterais pode ter a hormonioterapia?

A ausência de hormônios durante o tratamento pode acarretar sintomas como redução de libido, ondas de calor pelo corpo, ressecamento da pele e vagina, impotência, ganho de peso, trombose (entupimento das veias das pernas).

Com isso, podem surgir sintomas adversos pela falta desses hormônios. Os mais comuns são os fogachos (ondas de calor no corpo), impotência sexual, ressecamento vaginal, perda do desejo sexual, alterações dos níveis das gorduras do sangue, ganho de peso e maior risco de entupimento das veias das pernas (trombose), alteração dos níveis de colesterol sanguíneo.